Crush em Hi-Fi

Música, trilha sonora, CDs, discos, DVDs, mp3, wmas, flac, clipes, ruídos, barulho, sonzera ou como quer que você queira chamar.

Arquivo para a categoria “samba”

T-Shirtaholic: Adoniran Barbosa, Mutantes e “With Or Without You”

A camiseta perfeita para batucar na caixinha de fósforo em qualquer roda de samba que se preze. Seja na casa do Arnesto ou não, Adoniran Barbosa sempre merece estampar seu peito. Nóis não semo tatu.Imagem1 Imagem2

Quanto? R$ 52,90
Onde? http://www.otorso.com/produto-2059-camiseta+adoniran+barbosa
Onde tem mais disso? O Torso


Arnaldo, Rita e Sérgio não eram discípulos de Charles Xavier ou batiam aquele papo com Scott Summers e Jean Grey, mas apesar de não serem X-Men, também eram Mutantes. Aliás, eles eram Os Mutantes. A brincadeira com “Tecnicolor” merece palmas, inclusive.

1 estampa8

Quanto? R$ 49,90
Onde? https://www.useverso.com/camiseta/22/camiseta-mutantes
Onde tem mais disso? Verso


“I can’t live with or without you”. Pronto, expliquei a piada. Mas se você não tinha se ligado, precisa estudar um pouquinho mais de música pop, né?

wherebonolivessmoke_fullpic withyouorwithoutyou_f_fullpic_1

Quanto? US$ 20,00
Onde? http://www.snorgtees.com/bono-can-t-live-here
Onde tem mais disso? Snorg Tees

Anúncios

25 celebridades que (infelizmente) lançaram discos e (felizmente) você nunca ficou sabendo

Todo mundo acha que sabe cantar. Afinal, o chuveiro tá aí pra democratizar a cantoria, e lá todo mundo acha que é o novo Frank Sinatra ou a nova Etta James. É natural, divertido e todo mundo faz. Só que existe um porém: algumas pessoas são celebridades. E as celebridades possuem duas coisas que são receita para o desastre: dinheiro sobrando e puxa-sacos que vão dizer que tudo que elas fazem é lindo.

Combinando esses fatores, acontecem os famigerados discos lançados por celebridades. Alguns são aturáveis, outros são o mais puro chorume musical, algo que faz você querer enfiar uma agulha de tricô em cada ouvido para fugir de tal tortura. Lógico que os desastres musicais são mais frequentes que os acertos. Vamos a uma pequena lista de celebridades que lançaram discos (sendo que alguns deviam ser penalizados por isso). Prepare seus saquinhos de vômito: alguns momentos são nauseantes e não devem ser ouvidos por pessoas sensíveis:

Jackie_Chan_-_The_Boy's_LifeJackie Chan – Um dos mais famosos astros dos filmes de kung-fu do mundo, Chan começou a cantar nas músicas dos créditos de seus filmes em 1980, no filme The Young Master. Desde então, Jackie lançou mais de 20 discos e 100 músicas, tendo cantado em 5 línguas diferentes. E olha, se você curte música oriental, o som não é de todo mal, não. Aliás, é bem simpático.

cd-ana-maria-braga-sou-eu-13829-MLB3282779004_102012-OAna Maria Braga – Sim, Ana Maria Braga tem um disco! Sim, é tão ruim quanto você imagina. E SIM, tem a participação do Louro José em uma música, como manda o figurino. Lançado em 2003, o disco também conta com participações vergonhosas de Fábio Jr., Zezé di Camargo e Luciano, Leonardo e Xandy. Uma bomba nuclear musical pronta para destruir seus ouvidos sem dó.

cd-celso-portiolli-e-tempo-de-alegria_MLB-F-5115244411_092013Celso Portiolli – O apresentador do Domingo Legal pós-Gugu lançou “É Tempo de Alegria” em 1998, com músicas proféticas como “Que Bom Que o Domingo Chegou” (pois é, previu sua vida de sucessor de Gugu Liberato?) e o clássico “Amizades Virtuais”, que virou um clássico da internet por contar sobre como era a vida de um ~internauta~ lá no fim dos anos 90, “eu já conheço gente de todo lugar / já fui na França, no Japão, Madagascar / é só ligar na rede para viajar”.

Bruce-Willis-The-Return-Of-Bru-205504Bruce Willis – O disco “The Return of Bruno” (e a gente nem sabia que o tal Bruno tinha ido pra algum lugar) saiu em 1987 pela Motown (SIM, você leu direito) e traz Bruce Willis, o eterno John McClane, cantando R&B e  blues junto com artistas do cacife de Booker T. Jones, Ruth Pointer e The Temptations. Com companhia como essas, é lógico que o som não é de todo mal, até que dá pra ouvir sem reclamar. A versão oitentona pra “Secret Agent Man” é impagável:

511iwJ0umULJoe Pesci – Tá, o disco não é exatamente de Joe Pesci, mas a voz é dele, então é o que conta, certo? O álbum é assinado como Vincent LaGuardia Gambini, seu personagem no filme “My Cousin Vinny”, filme que rendeu um Oscar à Marisa Tomei. Bom, “Vincent LaGuardia Gambini Sings Just For You” é um disco com standards cheios de palavrões com a peculiar voz de Pesci. Aliás, antes de ser ator, Pesci era cantor. Sério!

cd-marilia-gabriela-perdida-de-amor-14391-MLB3127250164_092012-OMarília GabrielaMarília Gabriela tem três discos lançados: dois auto-intitulados (de 1982 e 1984, respectivamente) e “Perdida de Amor”, lançado em 2002. E olha, pra falar a verdade, é bem bacaninha. Ela sabe como controlar a voz pra não fugir da sua zona de conforto e aposta em músicas mais calmas que sustentam sua voz rouca. Até que rola, especialmente nas bossas novas.

6671042g1Roberto Justus – Algum amigo inconsequente de Roberto Justus o chamou para cantar como convidado em seu show. Aí, segundo o release, “a brincadeira virou coisa séria” (ai não) e Justus fez o CD “Just Between Us”, em tiragem limitada, que virou o “Só Entre Nós” em 2007, sendo vendido em grande escala. Justus quer pagar de crooner em versões de coisas como “Perhaps Love” e uma “Something” que com certeza fez George Harrison se revirar em piruetas sem fim dentro de seu caixão.

dado-pra-voce-W320Dado Dolabella – O disco que fez a grande treta encarniçada entre Dado Dolabella e João Gordo acontecer na Mtv e nos mostrou que Dolabella não batia bem da bolla. “Dado Pra Você” (que Gordo chamou de “Dando Pra Você”). “O repertório do disco apresenta algumas letras com boas doses de romantismo”, diz a Wikipedia. O maior sucesso é “Vem Ni Mim”, que entrou na trilha da novela “Senhora do Destino” e recentemente na estampa de camisetas infantis da marca de Luciano Huck. O disco? Bom, o que você espera de Dado Dolabella?

TheFuturist-DowneyRobert Downey Jr.“The Futurist” saiu em 2004, alguns anos antes de Downey Jr. ficar conhecido como o Homem de Ferro. O disco conta com músicas autorais e dois covers: “Smile”, de Charles Chaplin (que Downey interpretou no cinema, aliás) e “Your Move / Give Peace A Chance Medley”, primeira parte de “I’ve Seen All Good People” do Yes. Não é ruim não, pra falar a verdade. O cara sabe cantar e manda bem, sem ficar inventando firulas. Usa bem sua voz, especialmente nas músicas que escreveu.

418QSDCZN5LAmy Jo Johnson – Sim, a eterna Power Ranger cor de rosa e paixão platônica de muitos adolescentes da década de 90 lançou seu disquinho. Aliás, três disquinhos: The Trans-American Treatment (2001), Imperfect (2005) e Never Broken (2013).  O som da moça é algo entre o rock e o folk. Não é de todo ruim, é inclusive simpático, viu.

mefazumcarinhoGilberto Barros – O Leão que surgiu na TV aberta pra substituir Ratinho na Record tem vários discos. Sim, ele tem mais de um disco gravado, e todos são igualmente… bizarros. A capa de “Me Faz Um Carinho” é constrangedora. O rugir do líder do Sabadaço não é menos esdrúxulo. Uma das músicas que mais ficou famosa na ~internet~ é “Acorrentado Em Você”, que mostra bem o que o Leão faz em sua carreira musical.

David-Hasselhoff-Night-Rocker-384536David Hasselhoff – Além de correr por anos ao lado de mulheres peitudas de maiô vermelho em Baywatch (ou S.O.S. Malibu, se você assistia na Globo) e andar na Super Máquina, David Hasselhoff também canta. Bom, pelo menos ele tenta; o Hoff tem 17 discos lançados com músicas que chegaram a atingir o topo das paradas na Áustria, Alemanha e Suíça. É mole ou quer mais?

2013-1-21-william_shatner_the_transformed_manWilliam Shatner – O eterno Capitão Kirk de Star Trek tem uma carreira musical que… bem, é nada menos do que bizarra. Seus discos são algo entre o spoken word e a poesia, e mesmo as covers de músicas conhecidas são transformadas em atuação vocal por Shatner. Ele tem cinco discos e dois ao vivo, além de uma compilação de sucessos junto com Leonard Nimoy, o eterno Spock (que também lançou discos), falecido recentemente.

mzi.miawfndz.600x600-75Paris Hilton – É, a patricinha mais conhecida do mundo também enveredou pelo caminho da música e… bom, vou ter que confessar um guilty pleasure aqui: eu gosto muito de “Stars Are Blind”, música de seu disco “Paris”, de 2006. Tô nem aí: acho um reggaezinho muito simpático, divertido e bem produzido. Foda-se.

aliMuhammad Ali – Existem dois discos de Muhammad Ali: um como Cassius Clay, “I Am The Greatest”, lançado em 1963, é um spoken word, com a curiosidade de quem em vez de as faixas aparecerem como “tracks” no disco, aparecem como “rounds”. E aí entramos no terreno bizarro do segundo disco, já como Ali: em 1976 saía “The Adventures Of Ali And His Gang Vs. Mr. Tooth Decay”, um disco que é quase uma ópera-rock sobre… escovar os dentes e o combate às cáries. É sério.

compacto-silvio-santos-13945-MLB161959209_2353-OSílvio Santos – Ma oe! Você já sabia que o patrão lançou muitos discos, vai. Segundo o site oficial, são 33 discos, entre compactos e discos completos, contendo as famosas marchinhas que todo mundo conhece, sempre exaltando a alegria e o duplo sentido que todo mundo gosta (como “Tem pipoca branca / Tem pipoca colorida / Pipoca bem pequena / E pipoca bem comprida / Vem cá meu bem / Que coisa louca / É colocar pipoca / Na sua boca!”) A pipa do vovô não sobe mais, mas as marchinhas continuam de pé.

Sergio Mallandro - (1986) Sergio MallandroSérgio Mallandro – RÁ! Esse aqui você conhece bem. Pois é, Serginho Mallandro gravou discos para crianças e adultos. Sua música “Vem Fazer Glu Glu” é uma pérola da música trash (eu, por exemplo, sei a letra inteirinha) e sua versão para “Farofa-fa” também é incrível. Foram por volta de 10 discos, sendo que Mallandro também gravou (PASMEM!) músicas sérias. Como… “Devolva-me”, com Aracy de Almeida. Tô falando sério:

Jennifer_Love_Hewitt_cd_coverJennifer Love Hewitt – A mocinha que foi a paixão adolescente de muito marmanjo por aí (sim, eu já falei isso da Amy Jo Johnson, mas se aplica aqui também) tem quatro discos lançados: “Love Songs”, em 1992, “Let’s Go Bang”, em 1995, “Jennifer Love Hewitt”, em 1996 e “Barenaked”, em 2002. O som é aquele pop padrão bem produzido com voz feminina. Nada genial, mas nada vergonhoso, também.

51FK55PZS1L

Steven Seagal – Além de ser ator e mestre do aikido, Steven Seagal também toca guitarra. Ele mostra suas habilidades nos discos “Songs From the Crystal Cave” (com participações de Tony Rebel, Lt. Stichie, Lady SawStevie Wonder) e “Mojo Priest”, de 2006.

days-like-these-306x304Jeff Daniels – Você deve lembrar dele como o Harry de “Débi & Lóide”, fazendo uma dupla inesquecível com Jim Carrey. Ou talvez de seu premiado papel principal que lhe rendeu prêmios em “The Newsroom”. Bom, Jeff lançou seis discos em sua carreira, e surpreendentemente, não são nada a ruins. Me parece que ele lança de maneira despretensiosa e as músicas refletem isso.

Eddie-Murphy-Party-All-The-Time-Album-CoverEddie Murphy – Eddie Murphy conseguiu inclusive um certo sucesso com seus discos, sendo que rolou até uma parceria com Michael Jackson em “Whatzupwitu”, de 1993. Lógico que existem momentos escrotíferos, entre eles seu primeiro single, que carrega o famigerado nome “Boogie On Your Butt”.

91RqbaFk3ZL._SL1494_Clint Eastwood – Ele atua. Ele dirige. Ele ganha Oscars. E, aparentemente, ele também canta. Em 1962, Eastwood lançou “Clint Eastwood Sings Cowboy’s Favorites”, disco em que dá um tostão de sua voz à clássicos das trilhas sonoras de westerns.

7020431g1Maguila – Se Muhammad Ali pode fazer um disco inteiro sobre o combate às cáries, porque Maguila não pode lançar um de sambão? Tá certo que dicção não é um dos melhores atributos do boxeador, mas e daí? “Vida de Campeão” saiu em 2009 e contém covers de sambas de raiz e a música que dá título ao disco, baseada na vida do ex-boxeador brasileiro.

2937188024Susana Vieira – Não vou falar sobre esse pois não tenho paciência para quem está começando no mundo da música.

Azulao_cdAzulão – Vai dizer que você não lembra do Azulão? O ex-ajudante de palco do programa Ratinho Livre, da Record, tinha um hit trash chamado “Solta o Azulão”. Até aí, tudo bem, era uma brincadeira do programa, sem problemas. Mas aí lançaram um disco do senhor, com nada menos que DUAS versões da musiquinha. Haja saco.

Conheça os grandes casos de desinteligência, porradaria e tretas encarniçadas entre músicos e bandas

Não, o post não é um esquema Ratinho pra aumentar a audiência do blog. Não, não é um episódio musical de Casos de Família. Porém, há uma semelhança: brigas sem muito motivo, picuinhas e às vezes até voam uns sopapos. Hoje, uma pequena lista das inúmeras tretas que sempre rolam entre músicos e bandas.

Miley Cyrus vs. Sinéad O’Connor

sinead-miley-feud-650

Quem começou foi a popular rasgadora de fotos do Papa e cantora do hit “Nothing Compares 2 U”. Ela postou uma carta aberta em sua página do Facebook descendo a lenha em Cyrus, dizendo que a ex-Hannah Montana devia tomar cuidado pra não ser explorada pela indústria da música: “A indústria não dá a mínima para você, ou para qualquer uma de nós. Eles vão prostitui-la por tudo que você vale e facilmente vão fazer você pensar que isso era o que VOCÊ queria… e quando você acabar em uma clínica de reabilitação por ter sido prostituída, ‘eles’ vão estar em seus iates em Antígua, que eles compraram com a venda de seu corpo, e você vai se sentir muito sozinha”. Cyrus então ironizou o transtorno bipolar de O’Connor em mensagens do Twitter, e Sinéad respondeu com a frase “Quando você acabar na ala psiquiátrica ou reabilitação, eu vou ficar feliz em visitá-la”. Ouch.

Mariah Carey vs. Nicki Minaj

mariah-carey-nicki-minaj-music-feud-650-430

Em 2012, alguém teve a ideia de colocar Mariah Carey e Nicki Minaj como juradas do programa American Idol. No papel, parece inclusive uma boa ideia, certo? É, mas não deu. As duas se estranharam desde o começo, inclusive chegando a um momento em que Minaj saiu do estúdio puta da vida dizendo que não aguentava mais trabalhar com a “alteza”. Carey então contratou uma equipe de seguranças, pois se sentia “insegura” perto da rapper. Em 2013, a rapper continuou cutucando no Twitter: “Ela está triste porque eu conquistei o recorde dela no Hot 100 em apenas três anos de carreira. Sim, uma rapper feminina negra.  O que você precisa questionar é o motivo de uma mulher tão bem-sucedida na idade ela ainda é tão insegura e amarga”

Kurt Cobain vs. Axl Rose

kurtaxl

Tudo começou graças à encrenqueira grunge preferida pela garotada. No VMA de 1992, Courtney Love viu Rose passando enquanto ela segurava a filha dela e de Kurt, Frances Bean. Ela imediatamente começou a berrar para ele: “Ei, Axl! Axl! Olha aqui! Você é o padrinho!”. O frontman do Guns’n’Roses então parou e falou para Kurt Cobain: “Controle sua mulher, por favor”, o que Kurt respondeu repetindo a frase com ironia para Love. Após a apresentação do Nirvana tocando “Lithium” naquela noite, Dave Grohl foi ao microfone pra aumentar a cutucada. “Cadê o Axl? Axl, cadê você? Ah, ali! Oi Axl! Oi Axl! Oi Axl!”, repetia.

Justin Bieber vs. Patrick Carney

justin-bieber-patrick-carney-the-black-keys-beef-650-430

Tudo começou quando o TMZ foi atrás do baterista do Black Keys durante o Grammy de 2013 perguntando o que ele achava da falta de indicações de Justin Bieber na premiação. Sim, eles cutucaram porque querem ver sangue, todo mundo sabe. Carney deu o que eles queriam: “Bom, ele é rico, certo? Os Grammys são para, tipo, música, não por dinheiro… e ele está ganhando muito dinheiro. Ele deveria estar feliz, acho”. Bieber ficou putinho e no dia seguinte falou que o baterista deveria “levar uns tapas”. E seus fãs caíram matando em cima de Carney, lógico.

Kid Rock vs. Tommy Lee

2014209-tommy-lee-kid-rock-feud-617-409

Chegamos à primeira briga onde rolou porradaria, violência e vias de fato. Ambos já tiveram relacionamento com a ex-Baywatch Pamela Anderson, e pelo jeito a moça foi o motivo de toda a treta. Quando eles se trombaram no VMA de 2007, começaram a se xingar loucamente e Kid Rock desferiu o primeiro soco. Pelo que dizem, parecia briga de colégio e o negócio teve que ser separado pelos seguranças da Mtv. Tsc, tsc…

Gene Simmons vs. Carlos Santana

genesantana

E olha que quem começou dessa vez nem foi o encrenqueiro Simmons. Santana fez o comentário de que Gene “não é um músico, é um cara do entretenimento. Kiss é entretenimento de Las Vegas, então ele não sabe o que é música, de qualquer forma. É por isso que ele veste todas aquelas coisas lá”. No começo, o baixista do Kiss deixou quieto (“Nem todo mundo gosta da mesma refeição”), mas depois caiu de pau: “Estou cansado de bandas como a de Carlos Santana olhando para seus próprios sapatos e achando que aquilo é um show de rock”.

Blur vs. Oasis

2014179-oasis-blur-feud-617-409

Uma briga clássica dessas não poderia ficar de fora. As duas grandes bandas do britpop nunca se bicaram e quando ambos lançaram singles no mesmo dia (“Country House” do Blur e “Roll With It” do Oasis) a coisa foi ficando mais feia. Noel Gallagher sempre cutucava o Blur, que ironicamente dedicava seu prêmio do Brit Awards de 1995 ao Oasis. Noel respondeu com a fineza que lhe é peculiar: “Espero que Damon Albarn e Alex James peguem AIDS e morram”. Hoje em dia, incrivelmente, a briga mais popular da Inglaterra parece ter acabado com Noel Gallagher tendo inclusive feito uma participação junto com Damon Albarn em “Tender”, do Blur, em um evento de caridade.

Dave Grohl vs. Courtney Love

2014099-courtney-love-dave-grohl-feuds-617-409

Desde que Kurt Cobain morreu, Courtney Love não deu uma colher de chá para o ex-baterista da banda de seu marido. O líder do Foo Fighters já teve que ouvir Love clamar para que todo o público do seu show gritasse “os Foo Fighters são gays” (senão ela ia embora do show), disse que Grohl deu em cima de Frances Bean, filha dela e Kurt (o que Frances e Grohl negaram), entre muitas outras coisas que só a líder do Hole é capaz. Recentemente eles “fizeram as pazes” durante a cerimônia de indicação do Nirvana ao Rock and Roll Hall Of Fame.

Michael Jackson vs. Paul McCartney

MJPaul

Outra briguinha clássica. Sim, todo mundo concorda que o Jacko deu motivos pra Paul odiá-lo. Eles eram amigos, faziam parcerias e até clipes super-amiguinhos como “Say Say Say”. Pois aí McCartney deu a dica a Jackson: “compre direitos de músicas, é um puta negócio”, ele disse. Michael Jackson não é bobo nem nada e aproveitou para comprar os direitos de todas as músicas… dos Beatles. Dá pra entender porque Paul ficou chateado e as relações dos dois ficaram estremecidas desde então.

Vivian Campbell vs. Ronnie James Dio

VivianDio

Sim, até com o Dio o povo consegue implicar. O ex-guitarrista da banda Vivian Campbell disse que Dio era uma das pessoas mais vis da indústria musical, e Dio respondeu que Campbell, que foi para o Def Leppard, é um “fucking asshole, a fucking piece of shit”. Campbell diz que as declarações contra Dio são devido ao fato de que ele foi excluído da banda. Após a morte de Dio, Campbell se reuniu com a banda para tocar com outro vocalista. “Esses riffs são meus e eu quero continuar a tocá-los”.

Sammy Hagar vs. Dave Lee Roth

SammyDave

Uma briga digna de Celebrity Deathmatch. Os dois vocalistas do Van Halen (vamos fingir que a fase com Gary Cherone nunca existiu, assim como a banda faz) adoram trocar farpas desde que Sammy entrou em cena. Diamond Dave adorava falar que “Sammy é como o segundo Darrin de ‘A Feiticeira'” e que “Ao contrário dele, nunca preciso cantar músicas que não são minhas nos shows”. Já Hagar chamou Roth para a porrada. Seria interessante, já que Sammy é boxeador e Roth fã de artes marciais. Seria quase um MMA, vejam só.

Stephen Malkmus vs. Billy Corgan

StephenBilly

Stephen Malkmus fez a singela letra de “Range Life”, do clássico disco “Crooked Rain, Crooked Rain” do Pavement. “Out on tour with the Smashing Pumpkins / Nature’s kids, they don’t have no function / I don’t understand what they mean / And I really could really give a fuck”. Como Billy Corgan é irritadinho, não deixou quieto. “Acho que isso é inveja”, disse Corgan. “As pessoas não se apaixonam pelo Pavement. Elas gostam de Smashing Pumpkins, Hole ou Nirvana, porque essas bandas significam algo para eles”. Sim, Corgan ainda fica falando sobre o assunto até hoje.

Chorão vs. Marcelo Camelo

ChorãoCamelo

Chorão sempre foi reconhecido por ser esquentadinho e adorar dar uma de machão pra cima dos outros. Entre suas brigas, estavam Marcelo Falcão d’O Rappa e até Badauí do CPM22, a quem o Marginal Alado dirigiu a frase “Quem esse CPM22 pensa que é? É um bando de playboys. Badauí, se você cruzar no meu caminho, tá ferrado”. Mas o caso que mais repercutiu foi com Marcelo Camelo. O líder do Los Hermanos deu uma entrevista dizendo que “esse negócio de fazer comercial para Coca-Cola é um desdobramento da indústria, a gente rejeita esse negócio de vender atitude”, sendo que o Charlie Brown Jr. havia feito uma propaganda para o refrigerante. As duas bandas participaram do festial Piauí Pop em 2004 e Chorão foi tirar satisfações com Camelo no aeroporto, acertando-lhe um soco no olho. Segundo as matérias da época, o caso ainda teve Rodrigo Amarante correndo atrás de Chorão no aeroporto, uma cena hilária de se imaginar.

LSJack vs. Art Popular

LSArt

Ah, as tretas no aeroporto. Em 2003, o LSJack e o Art Popular já tinham inaugurado essa modalidade em uma briga generalizada no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Nada melhor pra explicar toda a briga do que deixar os depoimentos do empresário Edgar Santos para a Folha de S. Paulo falarem por si. “Eles achavam que o Leandro Lehart [vocalista] tinha feito críticas ao novo CD do LS Jack, mas ele estava comentando o novo CD do Ed Motta, e não o do LS Jack. Eles não quiseram trocar uma idéia. O Márcio [Art] tomou um soco na cara do vocalista do LS Jack [Marcus Menna], que chegou a quebrar seus óculos”. Fica a dúvida: quando o Ed Motta vai cobrar satisfações da banda que criou “Pimpolho”?

Abre alas, que o Carnaval pede passagem. As águas vão rolar?

1mar2014---alem-da-ala-o-rock-do-kiss-tambem-foi-homenageado-com-um-carro-alegorico-1393657642715_956x500

Amanhã começamos os quatro dias que todo brasileiro espera o ano inteiro. Chegou o Carnaval, e quer você ame ou odeie o feriado mais popular do Brasil, ele é uma verdadeira entidade que varre o país até a quarta-feira de cinzas, quando tudo volta ao normal e o ano começa de verdade.

Não, você não precisa adorar samba pra aproveitar o Carnaval (mas que fique bem claro que quem não gosta de samba, bom sujeito não é). Bom, de qualquer forma, acho que um blog que se diz musical não fazer pelo menos um postzinho remetendo à folia não estaria correto, né. Vamos a alguns momentos carnavalescos para acompanharem você, folião, no feriado que bate à porta.

Red Hot Chili Peppers com a Escola de Samba Mocidade Independente no Hollywood Rock de 1993

Ainda com um Anthony Kiedis cabeludo e Arik Marshall na guitarra, o show foi um dos últimos da turnê de “BloodSugarSexMagik”. Lógico que o quarteto que é fã de funk (até o atual, já que Flea ama o MC Guimê) e percussão não ia deixar passar a oportunidade de se misturar com uma bateria de escola de samba, né?

João Gordo e Clemente e o show Pagode Nuclear

Aqui em São Paulo temos um bloco de Carnaval especialmente dedicado ao punk, o Bloco 77 – Os Originais do Punk. Mas João Gordo e Clemente (Inocentes e Plebe Rude), junto com Mingau (ex-Ratos de Porão, atual Ultraje a Rigor) já haviam mostrado que punk também samba no projeto Pagode Nuclear, onde cantavam clássicos do punk em versão samba. Como “Pânico em SP”, que também está no repertório do bloquinho.

Carnaval é Legal, da finada Mtv Brasil

Sim, são muitos vídeos, e eu nem coloquei todos que encontrei. A Mtv Brasil sempre teve boas ideias para as datas comemorativas, e nos anos 90, o rock dominava a programação. Então, porque não misturá-lo às populares marchinhas de Carnaval? Tem de tudo: Raimundos, Skank, Virna Lisi, Chico Science, Garage Fuzz… todos caindo no samba e mandando as marchinhas mais populares de todos Carnavais.

Carnaval Metaleza de Bruno Sutter

Em 2013 a Mtv Brasil como a conhecíamos morreu, foi pro saco, tombou na vala. Isso foi péssimo, mas rendeu momentos incríveis de nostalgia e o último Carnaval da emissora, que chutou o balde e chamou Bruno Sutter (vulgo Detonator, ex-Massacration e ex-Hermes e Renato) pra fazer o Carnaval Metaleza. Não foi só a vinheta: rolaram escolas de samba (como a Kiss 9, Van Van Halen e Unidos da Vila Metallica) apuração e notas e tudo mais que o Carnaval possui!

Sepultura – Chaos BC

A mistura de metal com bateria de escola de samba vinda do Sepultura saiu no disco Chaos A.D. é meio que um remix com bateria de escola de samba e música eletrônica. Um samba do crioulo doido, na verdade, mas já era um prenúncio do que viria em “Roots”.

Então, bom Carnaval a todos. Divirtam-se e na quarta-feira de cinzas estamos de volta!

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: