Crush em Hi-Fi

Música, trilha sonora, CDs, discos, DVDs, mp3, wmas, flac, clipes, ruídos, barulho, sonzera ou como quer que você queira chamar.

Os suecos do The Chuck Norris Experiment afirmam que o rock está vivo: “Gene Simmons é só um velho rico e cuzão”

Bandpic + logo Vinda diretamente da Suécia, a The Chuck Norris Experience é uma banda que promete dar roundhouse kicks certeiros em seus tímpanos. Em seu último disco, “Right Between The Eyes”, dá pra notar que o quinteto não amoleceu nem colocou toques de hip hop em seu som para deixá-lo mais ~vendável~. Nada disso: é porrada atrás de porrada na orelha.

O nome da banda pode aludir ao Chuck Norris dos filmes de ação, mas segundo os suecos, é uma homenagem ao guitarrista de blues americano Charles “Chuck” Norris, que gravou o disco “Los Angeles Flash” em Gothenburg em 1980.

A banda vem destilando seu hard rock apunkalhado desde 2004, tendo tocado com grandes bandas como Supersuckers, Peter Pan Speedrock, Exploited, V8 Wankers, Electric Eel Shock, Hard-Ons, Dozer, Meteors, Trail Of Dead, Bombshell Rocks e muitas outras.

Conversei com Jocke Ramson (ou “Chuck” Ramson), vocalista da banda, sobre a carreira da banda, Gene Simmons ser um velho rico e cuzão e de como oito meses de escuridão podem te ajudar a criar um bom disco de rock:

– Como a banda começou?

Dez anos atrás éramos cinco jovens entediados na cidade de Göteborg na Suécia que em um estado de embriaguez começaram este lindo projeto que depois se tornou uma banda. Nós não planejamos, apenas aconteceu.

– O nome da banda é ótimo. Como vocês chegaram nele?

O que ainda soa legal quando você tomou dez cervejas sempre vai soar legal depois de dez cervejas! O plano com o projeto Chuck Norris Experiment era ensaiar dez vezes e então gravar um álbum, nunca pensamos que ia durar dez anos, então pegamos um nome de banda que achamos legal depois de dez cervejas, e nunca pensamos duas vezes sobre isso.

CNE 2011– Segundo o site, vocês todos se chama Chuck. Quais seus nomes reais?

Chuck Ransom = Joacim Olsson
Chuck The Ripper = Tommi Saarela
Chuck Rooster = Robert Nilsson
Chuck Buzz = Markus Nordberg
Chuck Dakota = Boris Karloff

– Porque tantas bandas incríveis vêm da Suécia? Vocês devem ter algo de diferente por aí.

Temos escuridão por oito meses todo ano! É por isso que nos trancamos em porões tocando rock e tomando cerveja. E também temos as garotas mais bonitas do mundo, e todas elas amam rock’n’roll! A razão mais importante.

– Eu descobri a banda pelo clipe de “Taking Out Berlin”, no Youtube. Como vocês acham que o Youtube e a internet em geral ajudam a promover novas bandas e fazê-las conhecidas mundialmente?

Acho que é bom para bandas que começaram logo com uma promoção online, agora já é uma grande confusão de coisas jogadas. Hoje em dia eu acho que é bem melhor lançar discos de vinil e fazer turnês.

– Vocês fizeram um álbum split com Nick Oliveri (Mondo Generator, ex-Queens Of The Stone Age). Como foi a experiência?

Não foi tão legal quanto parece! Nós gravamos nossas músicas aqui na Suécia e ele gravou as coisas dele nos EUA, então um selo alemão lançou tudo. Nós não encontramos Nick na época, na verdade conhecemos ele em Los Angeles algumas semanas atrás. Um cavalheiro muito bacana.

– Como o som da banda mudou do primeiro álbum até o último lançamento, “Right Between The Eyes”?

Acho que nosso som se manteve até que intacto com a passagem dos anos, o último álbum soa como o primeiro. Nos tornamos melhores músicos, o que é bom para algumas partes, como os solos de guitarra que estão foda no novo disco, mas eu também gosto quando o som é simples e cru, apenas porque você não pode fazer de outra maneira.

– Se você pudesse escolher uma música para definir The Chuck Norris Experiment, qual seria?

Eu escolheria “Black Leather”, do disco novo, “Right Between The Eyes”. É um hard rock clássico com um toque de punk, com letras nonsense, justamente do jeito que a The Chuck Norris Experience deveria ser, e da maneira que o rock devia ser. Eu amo essa música.

10646996_10152692958462863_5333817662163449620_n– Se vocês pudessem tocar QUALQUER cover, qual seria?

Nós tocamos “Born To Die In Berlin” dos Ramones no ensaio ontem, vamos gravá-la para um single em breve. Música ótima, simples e divertida. Aliás, eu roubei o riff de nossa música “RadioShadow” dessa música. Nós também tocamos uma grande versão para a música de Adam West “Piece of Ass” nos shows ao vivo, vamos gravar essa também em breve.

– Como você definiria o som da banda?

Kickass Hard Punk’n’Roll com algumas gotas de sexo.

– O que você acha da música que vem sendo lançada hoje em dia?

Eu gosto de muitas das músicas que estão saindo hoje em dia. O rock não morreu, Gene Simmons é só um rico velho e cuzão que não sabe do que está falando. Existem muitas novas bandas por aí e eu tento ouvir o máximo possível delas.

Ouça o disco “Right Between The Eyes”, de 2014, completo aqui:

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe Seu Comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: