Crush em Hi-Fi

Música, trilha sonora, CDs, discos, DVDs, mp3, wmas, flac, clipes, ruídos, barulho, sonzera ou como quer que você queira chamar.

Hank & Cupcakes, o casal insraelense que injeta muita arte em seu som provocador e pop

HC2 by Storey Condos

Foto por Storey Condos

Marido e mulher formando uma dupla pop com som sujo e criativo vinda diretamente do Oriente Médio. Hank & Cupcakes são uma dupla de electropop do Brooklyn formada em 2008, em Tel Aviv, Israel. Sagit “Cupcakes” Shir (bateria, vocais, piano) e Ariel “Hank” Scherbacovsky (guitarra baixo) lançaram seu primeiro EP, “Ain’t No Love”, em 2012, e o primeiro disco completo da carreira, “Naked!”, em 2013, sendo seguido no ano seguinte por “Money 4 Gold”.

O casal se conheceu com 19 anos de idade, quando tocavam em uma banda do exército israelense, em 1999. Shir era cantora na banda, enquanto Scherbacovsky era técnico de som. O casal continuou a tocar juntos em diferentes projetos, começando com uma banda cover dos Beatles, Suzanne Vega, Tori Amos e Paul Simon.

O embrião de Hank & Cupcakes começou em uma banda chamada Maim Shketim (hebraico para “água silenciosa”) com o guitarrista Ronnie Reshef em 2002, quando começaram a escrever canções originais e desenvolver seu próprio estilo musical. O trio se separou quatro anos depois, quando o guitarrista Reshef mudou-se para New York. Shir e Scherbacovsky se casaram naquele verão, em Tel Aviv, e decidiram estudar música cubana em Havana, Cuba. Começaram a trabalhar no projeto Hank & Cupcakes na volta da viagem, 6 meses depois, quando resolveram se estabelecer em Nova York, lar do som criativo e divertido da dupla.

Falei com Hank sobre a trajetória da banda, seus sensacionais videoclipes e arte em geral.

– Li que o nome Hank & Cupcakes apareceu por influência de Charles Bukowski. É isso mesmo?
Sim, o nome é uma referência ao lendário Charles Bukowski que em suas histórias refere-se a si mesmo como “Hank Chinaski” e uma de suas amantes na vida real tinha o apelido de “Cupcakes”.

– Vocês são de Israel. Como sua terra natal influencia o som da dupla?
Há ocasionalmente algumas referências ao Oriente Médio em nossa música, como na música ‘Jimmy’, por exemplo, mas somos bastante influenciados pela cena musical dos EUA, onde nós criamos e tocamos.

Foto por Javier Ortega

Foto por Javier Ortega

– Vocês são casados. Como é trabalhar com seu marido/esposa o tempo todo? A intimidade ajuda na criação das músicas?
Não facilita, necessariamente, e existem muitos desafios devido ao fato de que muitas vezes questões da vida pessoal aparecem no contexto dos ensaios, criação e apresentação, inevitavelmente. Também é uma grande parte da nossa magia e química, já que oferece uma abertura e confiança entre nós como banda. Acredito que você certamente pode ver isso nos nossos shows.

Estar em uma banda, especialmente uma que faz turnês, é sempre desafiador, no sentido de que é uma experiência extrema e intensa e de que não oferece muito tempo pessoal e espaço fora do grupo. Se eu tivesse que escolher uma pessoa para passar por essa insanidade comigo, seria Sagit (Cupcakes). Depois de todos momentos bons e ruins, é sempre bom ir dormir nos braços de alguém que você realmente ama e não algum cara bêbado e fedido…

– Vocês são uma dupla. Quais as funções de cada um na banda?
Cupcakes é a vocalista e toca bateria em pé e eu (Hank) toco baixo com um setup de pedais de efeitos e amp splits.

– Como vocês acham que um videoclipe ajuda a promover uma música, especialmente hoje em dia, quando a Mtv não é mais o que já foi e o Youtube é o maior canal de clipes musicais?
Videoclipes são um meio divertido e artístico no qual nós realmente gostamos de trabalhar. Tivemos a sorte de colaborar com muitos artistas incríveis que realmente gostamos em algum de nossos clipes e criamos nossos últimos 3 vídeos completamente sozinhos. Nós não criamos os clipes para nos promover, só gostamos de criá-los da mesma forma que gostamos de fazer música. Em relação à Mtv e Youtube, não sei o que dizer. Acredito que é apenas a forma que as coisas são hoje em dia, o que também fez ficar relativamente simples a criação de videoclipes independentes.

– Dá pra perceber nos clipes que a arte é uma grande parte do projeto Hank & Cupcakes.
Acho que todas as artes estão de uma forma ou outra concectadas no que se refere a inspiração e beleza se cruzam e podem refletir e enfatizar coisas entre si. O visual muda a forma que a música é percebida e vice-versa. A trilha sonora é uma parte que define um filme assim como uma frase pode dar uma nova luz a uma foto, etc. Em termos de conteúdo, Nova York e os Estados Unidos em geral oferecem uma fonte infinita de inspiração e gostamos de absorver e canalizá-la no que fazemos.

– Que artistas você diria que inspiraram o som de vocês?
É difícil dizer. Crescemos ouvindo músicas muito diferentes do que tocamos. Atualmente estamos ouvindo na van a um show do Doors e antes disso um pouco de Elvis, Spoon, Neil Young e Bob Dylan. Moramos em Cuba por 6 meses e isso foi muito inspirador e como eu disse antes, também há algumas referências do Oriente Médio no meio, em algum lugar. Eu pessoalmente fui muito inspirado por músicos com quem toquei em bandas quando vivia em Israel, especialmente guitarristas.

Foto por Storey Condos

Foto por Storey Condos

– Se vocês pudessem tocar QUALQUER cover, qual seria?
Recentemente alguém sugeriu “Around The World” do Red Hot Chili Peppers e ontem à noite no show eu ouvi alguém pedindo “Transmission” do Joy Division e pensei nessa… Muda o tempo todo…

– Falando em covers e Joy Division, vocês fizeram uma versão de “She’s Lost Control”. Como os fãs de Joy Division reagiram?
Reações de todas formas: algumas pessoas amaram, e algumas, especialmente as que são fãs “religiosos” de Joy Division, não gostam muito quando outras bandas brincam e mudam a versão da música que eles conhecem.

– Como vocês definiriam seu som?
Cru, provocador, pop.

– Que novas bandas chamaram sua atenção recentemente?
Recentemente tocamos com o Of Montreal e eles foram absolutamente incríveis. Além deles: Lucius, Spoon, Die Antwoord, Em and The Mother Superiors, BF/GF, AMFM’s e muito outras bandas que trombamos quando estamos em turnê, mas eu não consigo lembrar dos nomes no momento…

– Quais são os próximos passos de Hank & Cupcakes? 
Disco novo em 2016 e mais turnê!

– Podemos esperar uma visita de vocês no Brasil?
Esperamos que as estrelas se alinhem para isso logo!

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe Seu Comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: